Busca

# Música do Dia

Eu diria que Beth Ditto, com toda sua “porraloquice”, tem umas das vozes mais bonitas do mundo sim. Muita personalidade está intrínseca aqui. Voz linda, forte e altamente sedutora. Ainda não pude vê-la pessoalmente, mas as boas línguas dizem que ela virá ao Brasil em 2011, depois de alguns shows por aqui cancelados.

Segundo Rodrigo Arqrod (meu dj preferido, meu “personal music”), essa música está entre as 10 melhores de janeiro de 2011 ouvidas por ele, e é bem provável que em março será também.

É bom manter o som em alto e bom volume.

Algumas inspirações

Não sou uma boa entendedora de moda, apenas sei do que gosto, e do que não gosto. Gosto de acompanhar blogs, sites, revistas, programas em torno deste assunto. Talvez o meu trabalho faça com que eu tenha uma observação maior para esse segmento, seguido de uma certa paixão.

Gosto de ver os looks e viajar pensando quais seriam os tipos de sapatos, acessórios, bolsas, cabelos que combinam, que eu consideraria adequados para tal. Assim funciona também na arquitetura, no design de objetos, e até no cinema. Tabelas de cores, me seduzem. Letras, formas, tipografia me deixou apaixonada.

Dessa forma, tenho que confessar: sou apaixonada por moda. Da mesma forma que não sou boa entendedora de cinema, mas a paixão toma conta do meu ser. Gosto de observar características que unem os dois. A estética, o visual e suas composições chamam minha atenção muito mais que muitas outras coisas.

Por causa dessas minhas paixões, vou mostrar aqui alguns trailers de filmes que o figurino, a fotografia, cenário e direção de arte muito me marcou.


“A Duquesa” e seu belíssimo figurino aguçou ainda mais a beleza de Keira Knightley com suas perucas encaracoladas. Minhas irmãs tem cabelos parecidos, cabelos que inspiram vida, e que eu sempre sonhei em ter.


“Desejo e Reparação” me encantou com as linhas retas, a cintura baixa e o romantismo em seu figurino. Esse é um filme que muito me marcou, seguido de “Orgulho e Preconceito” e “Razão e Sensibilidade”. Em um outro momento, já tinha falado de outras características nesse belo drama que me encanta (clique aqui).


“A Troca” talvez tenha sido um dos filmes mais tristes que pude ver em minha vida, mas temos que admitir que Angelina Jolie, com toda sua beleza e elegância muito nos inspira. O seu cabelo é digno de muita admiração.


“Coco before Chanel” eu não poderia deixar de falar. Talvez o filme deixe um pouco a desejar, mas seu figurino só poderia nos dar uma excelente lição de elegância.


E claro, ainda com Audrey Tautou, “O Fabuloso Destino de Amelie Poulain” com seu rostinho doce e seus cabelos de dar inveja. Um drama forte e doce ao mesmo tempo, divertido com suas composições de cores e formas de um jeito bem “Paris” de ser. Preciso falar mais???

#música do dia

Eu gostaria ter um vídeo bem legal para passar para vcs, mas realmente não encontrei algo melhor na internet. Georgie James é a minha #música do dia.

Sua voz leve, firme e doce faz com que muitas boas lembranças que habitam minha mente se fazem presente.

Agora depois de ver esse vídeo me fala se não dá vontade de estar nesse pub tomando a boa Guinness???

O tipo de caipira que me incomoda

Sempre tive vontade de correr. Olhava para aquelas pessoas, bem dispostas no domingo pela manhã, enquanto eu voltava da balada e pensava: “um dia eu farei isso!”

Já se passa 1 ano de esforço absoluto, tentando vencer o próprio cansaço, tentando ser disciplinada, tentando chegar a metas tão desafiadoras. Também se passou bons meses onde a alegria e a satisfação de atingir minhas próprias metas passou para um sentimento tão excitante que me faz querer estar presente cada vez mais. Uma adrenalina sem igual.

O primeiro passo foi difícil de dar: começar. Coordenar a respiração com as passadas, controlar a freqüência cardíaca, e ainda poder verificar as calorias perdidas. Logo depois vieram os 5km, e ao longo do tempo, esses desafios vieram crescendo. Para setembro, a meta é chegar a 21km para tentar a Meia Maratona de Buenos Aires.

Tantos prazeres eu conheci, e nunca imaginei vivenciar situações onde pessoas tão rudes poderiam surgir na minha frente, quando eu acreditava que fossem donas de uma evolução e inteligência que eu jamais alcançaria.

No último domingo pude me surpreender e me chatear com tantas pessoas que não consigo nem contar quantas são. Achava que fosse ser uma corrida de pura energia positiva, mas a falta de educação e cultura do povo goiano que por ali passava em seus suntuosos carros me fez questionar de onde tinha saído tantas palavras grosseiras para um domingo tão cedo. Se começa o dia assim no final da semana, posso acreditar como essas pessoas chegam na próxima sexta-feira, depois de tantos extresses e trabalhos: à beira de um ataque de nervos.

Uma corrida que acontecia em um dos setores mais nobres da cidade, que deveriam estar ali, entre os transeuntes, pessoas de alto nível cultural. Domingo, 8h00 da manhã foi dada a largada. Um pouco mais de 9h00 todas as vias interditadas já tinham sido liberadas, mas a arrogância fez com que as pessoas xingassem e ofendesse quem dava o seu sangue para passar com satisfação e alegria a linha de chegada.

Ônibus na via dos corredores, carros, policiais desrespeitosos e mal educados, e uma moradora, com seus mais de 60 anos, dona de uma falta de educação inigualável que teve a capacidade de olhar no meu olho e me mandar correr na esteira enquanto eu cumpria a prova de 8km. Por muitos minutos eu me perguntava: onde estou, em uma corrida ou em um campo de batalha?

Essas mesmas pessoas, com toda certeza, se orgulham em dizer que os países europeus são muito mais evoluídos que nós: o terceiro mundo. Que em Paris ou Barcelona, se pode locar bicicletas. Que em Berlim, as pessoas caminham e pedalam pela cidade, até bar itinerante onde você precisa pedalar o tempo todo enquanto degusta deliciosas cervejas existe. Que em Munich fazem muitos anos que foram adotadas as ecobags e a energia fotovoltáica. Que as maratonas pelo mundo todo trazem uma energia positiva sem igual. Que o Japão cuida do seu próprio lixo que dá inveja só de vê-los desde pequenos tão organizados. Que o Brasil vai sediar a Copa do Mundo (o que muito preocupa). Pessoas que são capazes de viajar o globo terrestre observando a educação de outras culturas, mas não conseguem aplicar em sua própria cidade. Esse é o tipo de caipira que me incomoda.

A soberba goiana vem me deixando muito impressionada e triste. Será quando isso será mudado?? Penso que um dia, quem sabe, isso mudará, e eu faço a minha parte para que seja breve.

Goiânia é uma cidade plana, campeã brasileira em quantidade de motos, e vem aumentando constantemente a quantidade de carros. Esse tipo de veículo por aqui não é luxo, e sim uma necessidade, pois temos um transporte coletivo de péssima qualidade, e que não consegue abastecer a cidade em toda a sua extensão, quem dirá nos seus arredores.

Uma cidade arborizada, de um clima tão quente, que você se sente como se estivesse sendo achatado no asfalto. Pessoas bonitas, alta qualidade de vida quando comparada a grandes metrópoles. Dona de poder aquisito que vem aumentando a cada ano que se passa. Possui vias não tão largas e extensas que faz com que o trânsito não flua. Poucos parques pela cidade, com extensões muito pequenas, o que faz com que estejam sempre muito cheios. Não temos ciclovias, pistas de cooper de qualidade e nem espaços públicos onde as pessoas possam se exercitar. As academias estão sempre cheias, os bares mais ainda, o que faz com que a população ganhe, cada dia mais e mais excesso de massa gorda. O consumo de cervejas nos muitos botecos da cidade competem com o número de espetinhos, panelinhas, bolinhos e linguiças que os apreciadores ingerem. Sim, boteco é o nosso forte!!

Com tudo isso sobram-se quase nenhum espaço público para a prática de exercícios físicos. Para aqueles que se interessam, mas uma via foi elegida para essa prática, a Avenida Ricardo Paranhos. Uma avenida que em toda a sua extensão tem 2,5km. Sem trânsito, serve como uma passagem de lugares de grande circulação na cidade. Uma pista plana para quem quer praticar seus treinos. Uma passagem rápida para quem quer cortar caminhos. Um lugar onde os corredores se espremem no cantinho, com buracos e cocôs de cachorro enquanto os carros acham que alguém quer competir com eles. Quanta ignorância, não? Motoristas que acreditam que se reduzir a velocidade e gastar 10 segundos a mais, ou esperar que alguém passe correndo nos retornos, fará o seu dia pior.

Bem, até agora falei de motoristas e corredores, mas e a prefeitura, o que faz para mudar essa realidade? Muitas promessas sem nenhuma resposta concreta, o que torna as pessoas desencantadas com o espaço urbano.

Conheço muitas cidades que elegem um dia para a prática de exercícios da população, como em Brasília que o Eixão é fechado todos os domingos; o Rio de Janeiro entre outras que bloqueiam grandes vias de acesso. Florianópolis é um verdadeiro exemplo, exala saúde, e Goiânia? Goiânia exala a arrogância daqueles que não conseguem se exercitar e faz com que o seu peso aumente a cada dia e que daqui as alguns anos não consiga nem enxergar o seu próprio órgão sexual (seu p.), quanto menos amarrar um sapato.

Como tenho sempre que responder as perguntas, quase sempre recheadas de muita arrogância, vou logo responder: eu corro sim na Ricardo Paranhos. Se eu gosto? Gosto sim, e gostaria mais se a via estivesse preparada para nos receber. Porque não corro no Areião? Vaca Brava? Parque Flamboyant? Os parques além de pequenos, estão cheios de pessoas que passeiam com suas famílias e cachorros o que impossibilita o treino. O que não gosto? Não gosto dos mal educados que gritam ou jogam os carros em cima dos corredores, não gosto das perguntas regadas a muita ironia, e não entendo porque todos não se unem para exigir da prefeitura espaços apropriados. Fácil olhar para o seu umbigo e criticar a atitude do outro né?! Já que olha tanto para o seu umbigo, aproveita e olha para o tamanho da sua barriga, tira a bunda da cadeira e venha se exercitar também, com certeza ficará mais disposto, menos mal humorado, seu intestino funcionará melhor e o sexo, será sem a menor dúvida, muito mais cheio de vigor.

Não é que eu não goste dos bares e de um bom chopp, muito pelo contrário, aprecio sempre, mas a minha boa educação, as viagens, e o meu estilo de vida me faz compreender cada qual em seu lugar. Me faz compreender o porque que em grandes corridas em São Paulo a população vibra, torce e ajuda jogando água nos corredores quando o calor é extremo.

Se nos uníssemos pedindo uma cidade melhor, com espaços mais apropriados, com certeza conseguiríamos maiores e melhores resultados, no lugar de ficar apenas reclamando da vida, do trânsito, dos ciclistas, dos corredores, dos pedestres, das pessoas que por aqui circulam.

Ciclovias, pistas de cooper, calçadas uniformes e arrumadas, mais árvores pela cidade, transporte coletivo de qualidade, parques, menos violências, principalmente no trânsito, o autódromo funcionando, o Centro Cultural Oscar Niemeyer funcionando, ginásios, bibliotecas, museus, são exemplos do que deveríamos exigir dos administradores dessa cidade, e não dos que aqui habitam, pagam impostos em dia e lutam por uma qualidade de vida maior.

Baú de recordações

O final de 2010 tem me parecido muito mais interessante do que parte desse ano que se passou rapidamente por entre as frestas do meu dia-a-dia atribulado com tantos compromissos.

No final de outubro, me sentia frágil, carregando grandes pesos em minhas costas. Após longas férias e ótimas viagens, posso dizer que encerrarei esse ano leve, feliz e renovada.

Nesse momento, de frente a uma grande janela do meu ateliê, vendo essa forte chuva cair, em um longo tempo de reflexão, posso perceber o quanto presenças de grandes e verdadeiros amigos tem me feito me sentir assim: cada dia melhor.

Faziam muitos anos que eu não desacelerava para encerrar um ano e iniciar outro, e esse final de 2010 tem sido muito especial, onde venho dedicando meus dias inteiros somente para atividades prazerosas.

Muitas visitas encantadoras. Dias e noites prazerosos regados a bons vinhos, boas cervejas e alta gastronomia. Fotos, fotos e mais fotos. Fotos antigas, fotos recentes, todas decorando o meu baú de boas recordações que não tem fundo.

No meio de tanta coisa boa, pude rever um grande e verdadeiro amigo que não via a aproximadamente 8 anos. Como podemos nos afastar assim de pessoas tão queridas?? Uma longa e verdadeira conversa, fez desilusões do passado se diluirem no meio de tantas boas lembranças e um desejo gigante de uma amizade que dure para sempre.

2011 está começando assim, sem tristezas, sem mágoas, apenas com boas recordações dos que passaram, e com muitos sonhos de um futuro feliz!!

Tenho certeza que Yemanjá e o Cristo Redentor vão agarrar nas mãos do Santo Expedito e dar uma forcinha para esse ano que se inicia ser supimpa, com muitos sonhos realizados, para todos nós.

watch?v=TDch761krEw

As 100 melhores músicas de 2010 por Rodrigo Arqrod

2010 já se encerra, lentamente….passou numa pressa que eu, de fora, imersa no mundo dos estudos e trabalho, não consegui acompanhar tantas mudanças. Em poucos dias 2011 se inicia, e bate aquela melancolia do que se passou.

Metas, objetivos cumpridos e não cumpridos. Listas para o próximo ano: como serei melhor? o que farei de melhor? E uma longa jornada se inicia…

Como de costume, nessa época, faço minhas listas: melhores músicas, melhores filmes, melhores passagens, e tudo de melhor que aconteceu, mas hoje, vou publicar uma lista digna de muita atenção, digna de horas para se ouvir, e ouvir de novo.

Um dos meus mentores intelectuais, principalmente musicalmente, grande amigo, pessoa que tanto admiro fez uma lista das 100 melhores músicas de 2010. Rodrigo Arqrod, meu dj favorito, dono de uma elegância, bom gosto e criatividade acima do normal.

Vamos lá às suas considerações, e espero receber mais um monte de outras listas, para aqui eu publicar.

As 100 melhores músicas de 2010 por Rodrigo Arqrod

E dezembro é o mês das listas, de vários conteúdos e gostos. Tem gente que curte e gente que não quer nem saber. Eu sempre gostei de fazer pelo menos uma lista, que é a das músicas que eu mais ouvi e curti no decorrer do ano. Acredito que a música sempre está presente em quase todos os momentos. Por isso fiz uma lista com as músicas que mais gostei, mais ouvi, mais dancei, mais refleti, mais trabalhei, mais tive prazer.

São 100 músicas, e algumas delas, poucas, são de outros anos, mas a maioria é de 2010. Lembrando que o que interessa não é exatamente o ano que a música foi lançada e sim o prazer que senti com elas no ano de 2010.

Se você se interessar em ouvir e ter esta seleção ou uma parte dela, compactei e dividi em arquivo “.rar”, 5 pastas, que estão disponíveis nas postagens do meu perfil.

Não sou perito em denominar estilos de músicas, mas segue do lado de cada canção algum estilo que passa por perto.

Segue então, abaixo, começando pela posição 100…

AS 100 MELHORES MÚSICAS DE 2010!

100) Is Tropical:: “South Pacific” (Glitch)

099) Bon Homme:: “Ray Ban” (Synthpop)

098) Deerhunter:: “Desire Lines” (Indie Rock)

097) Ali Love:: “Diminishing Returns” (Synthpop)

096) Autolux:: “Highchair” (Indie Rock)

095) The Aikiu:: “Just Can´t Sleep (Original Version)” (Dance Music)

094) Chew Lips:: “Seven” (New Wave)

093) James:: “It´s Hot” (Brit Pop)

092) Belle & Sebastian:: “I Want The World To Stop” (Indie Pop)

091) The Hundred In The Hands:: “Sleepwalkers” (Indie Rock)

090) Chromeo:: “Don´t Turn The Lights On” (Synthpop)

089) Onra feat. Reggie B:: “High Hopes” (Black Music)

088) Aeroplane:: “Without Lies (Black Van Remix)” (House Music)

087) James Yuill:: “On Your On” (Indie, Electronic)

086) R.E.M.:: “Driver 8” (Alternative Rock)

085) oOoOO:: “Hearts” (Witch House)

084) Husky Rescue:: “Man Of Stone” (Indie, Electronic)

083) Deerhunter:: “Helicopter” (Indie Rock)

082) Film School:: “Find You Out” (Indie Rock)

081) Health:: “USA Boys” (Witch House)

080) Kavinsky:: “Nightcall” (Synthpop)

079) Tanlines:: “Real Life” (Tropical)

078) Two Door Cinema Club:: “I Can Talk {French Horn Rebellion Remix}” (Euro Dance Music)

077) Jamaica:: “I Think I Like U 2” (Pop Music)

076) Javelin:: “Moscow 1980” (Indie, Electronic)

075) Bag Raiders:: “Way Back Home (Original)” (Dance Music)

074) Veronica Falls:: “Beachy Head” (Shoegaze)

073) Headman:: “Private Show” (Electronic)

072) Toro Y Moi:: “Minors” (Electronic, Experimental)

071) Jori Hulkkonen:: “My Brother Went To Space…” (Electronic)

070) O. Children:: “Dead Disco Dancer” (Post Punk)

069) Millionyoung:: “Mien” (Indie, Electronic)

068) Thieves Like Us:: “The Walk” (Future Pop)

067) Mock & Toof:: “Farewell To Wendo” (Indie, Electronic)

066) Hot Toddy:: “Down To Love” (House Music)

065) Henrik Jose:: “The Little Things” (Electronic)

064) Shit Browne:: “Electronics” (Indie Rock)

063) Sepiamusic:: “Sweet Polution” (Pop)

062) Goldfrapp:: “Rocket (Grum Remix)” (Dance Music)

061) Mademoiselle Caro & Franck Garcia:: “Smile” (Indie, Electronic)

060) Kasper Bjørke:: “Efficient Machine” (Electronic)

059) Mock & Toof:: “Underwater” (Indie, Electronic)

058) Crookers feat. Steed Lord:: “Transilvania” (Dance Music)

057) Solid Gold:: “Bible Thumper” (Indie, Electronic)

056) Flight Facilities Feat. Giselle:: “Crave You (Original Remix)” (House Music)

055) Hurts:: “Better Than Love (Italoconnection Remix) (Synthpop)

054) Donna Regina:: “Passer-By” (Indie Pop)

053) Museé Mécanique:: “Like Home” (Indie Rock)

052) O. Children:: “Ruins” (Post Punk)

051) Northern Portrait:: “When Goodness Falls” (Brit Pop)

050) Carla Bruni:: “Absolute Beginners” (Indie Pop)

049) Claps:: “Fireworks” (Synthpop)

048) Toro Y Moi:: “Thanks Vision” (Electronic, Experimental)

047) Thieves Like Us:: “So Clear” (Future Pop)

046) James Yuill:: “First In Line” (Indie, Electronic)

045) Air:: “Missing The Light Of The Day” (Ambient, Electronic)

044) Faithless:: “Not Going Home” (Electronic)

043) Living Days:: “Let´s Kiss” (New Wave)

042) Faded Paper Figures:: “The Cold Wars” (Indie, Electronic)

041) Ladytron:: “Ace Of Hz” (Synthpop)

040) Tying Tiffany:: “Cecille” (New Wave, Synthpop)

039) Claps:: “Fold (Chic Portier Remix)” (Synthpop)

038) Caribou:: “Odessa” (Electronic, Experimental)

037) Modern Witch:: “In Your Eyes” (Witch House)

036) Groove Armada:: “Paper Romance” (Indie, Electronic)

035) Crystal Stilts:: “Shake The Shackles” (Indie Rock)

034) Geneva Jacuzzi:: “Clothes On The Bed” (Synthpop)

033) Jamie Lidell:: “I Wanna Be Your Telephone (Tiga Remix)” (Dance Music)

032) Detachments:: “Holiday Romance” (Synthpop)

031) Chromatics:: “In The City 12″ Version” (Synthpop)

030) Northern Portrait:: “I Give You Two Seconds To Entertain Me” (Brit Pop)

029) Siriusmo:: “Blaue Sonne” (Electronic, Experimental)

028) Solid Gold:: “Synchronize” (Indie, Electronic)

027) oOoOO:: “EGYPTYNLVR” (Witch House)

026) JJ: “Let Go” (Indie Pop)

025) Hundreds:: “Machine” (Indie)

024) Holly Miranda:: “Joints” (Indie)

023) Fan Death:: “Reunited” (Indie, Electronic)

022) Stars:: “Fixed” (Indie Pop)

021) Chew Lips:: “Karen” (New Wave)

020) Shit Browne:: “Artifice” (Indie Rock)

019) Blonde Redhead:: “Black Guitar” (Alternative)

018) Holiday For Strings:: “Two Of Us” (Post Rock)

017) Bomb The Bass feat. Paul Conboy:: “Burn Less Brighter” (Electronic)

016) Geneva Jacuzzi:: “Love Caboose” (Synthpop)

015) Ted & Francis:: “Erlend” (Electropop)

014) Monarchy:: “The Phoenix Alive (Octans Edit)” (Dance Music)

013) Emay:: “Furs” (Ambient, Experimental)

012) Blonde Redhead:: “My Plants Are Dead” (Alternative)

011) Empire Of The Sun:: “We Are The People” (Pop)

010) Siriusmo:: (Electronic, Experimental)

009) Matt Van Schie:: “Saturday Night” (Synthpop)

008) Hot Chip:: “I Feel Better” (Dance Music)

007) Arcade Fire:: “Ready To Start” (Indie Rock)

006) Caribou:: “Sun” (Electronic, Experimental)

005) MGMT:: “It´s Working (Air Remix)” (Indie, Electronic, REMIX)

004) Rob Swift Feat. Breez Evahflowin:: “Dream” (Black Music)

003) Hurts:: “Wonderful Life (Original Album)” (Synthpop)

002) Groove Armada:: “Just For Tonight” (Indie, Electronic)

001) Class Actress:: “Someone Real” (Electropop, New Wave Or Whatever)

#músicadodia

Hoje acordei com essa música na cabeça, e achei muito digno dividir com vocês o que vai embalar o meu final de semana.

Electric Six, sempre muito energizante.

um tempinho para mim…

Dar uma desacelerada no ritmo exaustivo do dia-a-dia tem me feito redescobrir coisas que estavam esquecidas, não porque eu quisesse esquecê-las, mas porque seria menos doloroso colocá-las guardadinhas no fundo do meu coração já que eu não podia desfrutar sempre delas.

Aqui vai uma listinha delas, e se eu esqueci alguma, é porque não estou querendo fazer muitos esforços por agora:

– Almoço com amigas, sem ter que vigiar o relógio;
– Café após o almoço;
– Correr pela manhã;
– Ir a academia sem pressa para ir embora;
– Tomar sorvete pela tarde, olhando as vitrines;
– Ver séries e mais séries;
– Descobrir lugares legais na cidade, para um bom café e lanche no meio da tarde;
– Andar a pé;
– Comer no Biscoito Pereira sem peso na consciência;
– Fazer playlist. Playlist para ouvir na varanda com os amigos, playlist para ouvir pela manhã, playlist para ouvir na estrada, playlist para noite romântica, playlist para correr….enfim, playlist para tudo que existe de mais prazeroso nessa vida;
– Ler blogs, muitos blogs;
– Terminar de ler os livros que estavam em andamento;
– Ir ao cinema segunda pela tarde;
– Fazer maratona de filmes;
– Sair a qualquer dia para dançar sem me preocupar em voltar;
– Acordar cedo pelo simples prazer de curtir o dia…e a noite;
– Poder dar atenção aos diferentes amigos;
– Ir a feira e ao supermercado;
– Descobrir novidades no Casarão;
– Cozinhar;
– Tomar muitos vinhos, espumantes e boas cervejas;
– Viajar;
– Ter rompantes e fazer o que quiser, na hora que quiser;
– Conhecer pessoas novas;
– Reunir com as Chicas, e todas as queridas amigas;
– Chorar de rir!!!

#músicadodia

Devido a grande ausência, hoje a música do dia não será apenas uma, e sim duas músicas.

A primeira, The Kills – No Wow, acho melhor você ouvir e me dizer sua opinião, pois eu adoro!!!

The Kills – No Wow

A segunda, algo que conheci a alguns dias – Andrea Alvarez.

Em uma noite de muito rock em Buenos Aires, em busca do Tributo aos Ramones divulgado pela mídia local, caí no The Roxy Disco. Antes do Tributo, aconteceram alguns shows de extrema qualidade e um que muito me chamou a atenção: uma mulher, baterista, vocalista dona de uma voz extremamente estridente. Sua performance chamou a atenção de todos que por ali estavam.

Com dois “As” tatuados nos braços, cantou “Doble A” e eu cheguei a acreditar que esse seria o nome da banda, mas com uma curiosidade extrema, me aproximei dela e descobri que seu nome é Andrea Alvarez. Nesse momento, não me esqueceria mais.

Um excelente show, que eu adoraria rever, quem sabe, no Goiânia Noise 2011.

Vamos lá! Se você não conhece, clique abaixo e veja agora o que acha.

Andrea Alvarez

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑