Não sou do tipo durona, mas também não sou o tipo chorona, daquelas que se derrete com tudo. O meu choro geralmente aparece nos momentos onde não tem como controlá-lo, e isso é uma coisa que eu não faço mesmo. Se tenho vontade, boto logo para fora.

Mesmo sendo assim, do tipo que substitui o riso pelo choro, no dia 5 de setembro, o amor realmente esteve no ar, nos corações, nos olhares, nos balões que voaram pelo céu de Brasília. Analu Marinho e Murilo fez uma porção de pessoas se emocionarem ao ponto de estragar as maquiagens das madrinhas.

Eu fui uma delas. Madrinha chorona. Não conseguia conter. Choro de alegria, de emoção…. choro de nunca ter visto um amor tão lindo entre um casal. Alegria de ver uma prima irmã sendo tão amada. Seu sorriso lindo, seu brilho nos olhos nos mostrou o quanto ela estava se realizando.

Família alegre, feliz, noite adentro dançando todos juntos. Vovô Lourdes, Tia Luiza, Tia Dudu, todas na pista, sem parar. Primos, tios, namoradas, cunhado, e a linda Clarinha, recém chegada, todos na mais pura felicidade.

O mais lindo evento de todos os tempos merece um post com toda a delicadeza do momento.

Hoje, ficarei por aqui, apenas para dizer o quanto feliz estou.

O amor está no ar
foto de celular

Como Analu diria: “Ai que lindo!”

Anúncios